O GALHO É DE QUEM?

         A normalidade está em, no meio de polêmicas racistas, a pessoa branquinha, que paga seus impostos, se vestir de bananaSim, claro, é super normal. Até porque, hoje em dia, é super normal ter pessoas fantasiadas nos programas de televisão, é quase uma regra! Como peça central e superior, a pessoa se veste de, pasmem, banana. Sim, claro, isso é normal, mais uma vez. Como alguém pode reclamar se uma pessoa quer se vestir de banana e for "disputada" por macacos? A cena foi perversa, o momento foi perverso. 
       Este foi um recado a todos aqueles que reclamaram da escolha e mais ainda da explicação desnecessária que foi dada. Será que essa apresentação foi arquitetada para que ela estivesse em evidência? Uma propaganda para valorizar o passe dela e que, mais uma vez, fossemos chamados de macacos por não conseguir entender que é "apenas uma música"O mais triste e revoltante é ver os macacos, que a desejam, serem enxotados. Não, eles não são dignos da beleza e superioridade da banana.
      E ainda há quem diga: "parem com essa coisa de raça, somos todos da raça humana". É mesmo verdade? Ou será que ainda estão pensando que nós, negras e negros, estamos com o pensamento estagnado no mesmo processo evolutivo dos primatas. Não, eu não desejo a banana!
* A postagem não contém imagens, pois a autora prefere não ter a referida banana ilustrando o texto.



This entry was posted on 10/01/14 and is filed under ,,,. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0. You can leave a response.

6 Responses to “O GALHO É DE QUEM?”

  1. Pois é... o discurso da moda é "calem os politicamente corretos" vulgo chatos. O que muita gente não sabe é quanta dor passamos diariamente por causa de racismo que não é velado não é escancarado.

    ResponderExcluir
  2. O texto xritica algum acontecimento em especial? Eu não ''peguei'' :(

    Tarsila

    ResponderExcluir
  3. Cintia, é a pura verdade. É escancarado, mas ainda somos culpabilizados por ver!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Tarsila, você pode conferir, tanto o vídeo, quanto o texto nos links que deixamos no texto, mas colocarei aqui. :)
    http://globotv.globo.com/rede-globo/amor-sexo/v/fernanda-lima-canta-e-danca-cada-macaco-no-seu-galho/3001115/
    http://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2013/12/1388541-fernanda-lima-diz-que-ja-sofreu-preconceito-por-ser-loira.shtml

    Beijos crespos!!!

    ResponderExcluir
  5. Obrigada, gatinha black, atenciosas como sempre ^^

    Tarsila

    ResponderExcluir
  6. Eu assisti todo. Não achei racista - uma mulher branca fantasiada de banana gigante com macacos peludos pretos em volta. Preocupada com meu veredicto rápido - e que sabe inocente -, pesquisei a letra da música, que serve de temática para a apresentação (bizarra, registro aqui). Invoquei com ''o meu lugar é na Bahia, o seu é em outro lugar'', fiquei matutando - sabemos que a Bahia é um lugar majoritário de negros e negras, né?. Com ela em mão me surpreendi que há passagens anti-racistas - interpretei assim o '' Esse negócio da mãe preta ser leiteira/Já encheu sua mamadeira/Vá mamar noutro lugar''. Entoces, meninas, tudo que expus aqui é para fundamentar minha o opinião de que não houve racismo. Claro que, vindo da Globo ou qualquer outra organização midiática hegemônica, tudo é suspeito e digno de discussão, porém, nesse episódio em questão não sinalizei uma opressão.

    Tarsila

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!