BLACK FROM BRAZIL - O CORTE




Eu: Mãe! Minha entrevista para o visto está marcada.
Minha mãe: Ai que bom! E você vai cortar esse cabelo né?
Eu: Cortar! Cortar? Cortar...

   Não adianta! A chamada vitamina T (de tesoura) sempre assusta. Acho que assusta a todo mundo, menos a minha mãe. Ela sempre faz questão de defender as propriedades da vitamina T. Mas será? Será que eu estou preparada para cortar? Essa é uma pergunta que deve ser feita a todo instante... Ainda mais sob a chuva de comentários do tipo: "Caramba, aí! Se tu alisar teu cabelo ele vai ficar grandão!"

   A gente sempre QUASE cai em tentação... Mas somos e seremos fortes.  Graças a Deus eu sou uma pessoa mega determinada. Se eu quero um coisa eu vou até o fim! Foi assim com a viagem, foi assim com o meu cabelo. E a gente sabe o quanto é difícil encontrar um bom profissional. Para mim a grande questão hoje em dia são os profissionais sem senso. Como assim? Eles são bons, tem os melhores cursos, são super especializados, mas não fazem uma coisa, uma coisinha tão simples... Ouvir o CLIENTE! Saber, tentar entender o que o cliente quer! Hoje em dia eles só querem literalmente nos empurrar essa gama de produtos e novidades que os mercados trazem. E se eu não quiser isso? Como eu faço? Bem, a minha decisão mais uma vez foi baseada nas sabias palavras da minha GURU.

Minha mãe: Filha, depois de todo esse processo, se você quer cortar o cabelo... Vá a um salão, digamos assim... Mais humilde. Mas com referências .
Eu: Como assim mãe? O que você está querendo dizer?
Minha mãe: Porque filha, geralmente... Esses profissionais renomados, não ouvem a gente. Pois eles “sabem tudo”, entende? Se você for a um salão menos reconhecido, conversar com um profissional da área mais experiente, eu acredito que a probabilidade do seu corte dar certo é maior.
Eu: Ok, mãe. vou pensar a respeito.
Adivinhem? Ela estava certa! 


  Certo dia, indo pra o trabalho, eu vi "O BLACK", meninas. Eu juro! É "o black"! O Black da Cris! Eu estava no metrô, indo para o trabalho... E por uma grande sorte ela saltou na mesma estão de metrô. Daí eu usei a vitamina C (de cara de pau). E a perguntei como ela fazia para cuidar do cabelo e tal... E a pergunta que não poderia deixar de passar: "Onde você cortou o cabelo?" Ela me respondeu que trabalhava em salão como manicure e que a cabeleireira do local havia cortado seu cabelo.

   Pois bem, muito gentil me deu o número da Hair design em questão. E eu liguei. E marquei. E cortei! O salão ficava no centro do Rio, super perto do meu antigo trabalho e era mais humilde como a minha mãe havia me recomendado. E ela me ouviu do jeitinho que a minha mãe disse. A minha estória de corte é dividida em duas partes. A primeira eu cortei, mas não cortei totalmente. Ainda deixei parte das pontas alisadas. E o meu cabelo continuou crescendo. E logo assim antes da viagem eu cortei todas as pontas com química e finalmente assumi meu black e todos aqueles cachinhos lindos finalmente apareceram. Agora vem a parte triste. Eu anotei o número da tal cabeleireira num papel solto e coloquei na minha agenda do ano passado, mas eu fiquei um ano fora. Voltei e não encontrei o bendito papel.

   Bom, meninas... Uma das estórias teria que ter um final triste. Mas não se preocupem a saga do black continua... Dessa vez nos States!





This entry was posted on 11/01/13 and is filed under ,,,,,. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0. You can leave a response.

3 Responses to “BLACK FROM BRAZIL - O CORTE”

  1. Menina, vou te contar! Fiquei boba de ter sem querer lido o seu texto agora!
    Estou com minha entrevista do visto marcada, acabei de desistir de um tratamento em um salão "renomado" que não tava adiantando nada e to querendo justamente cortar meu cabelo e não sei onde! =) Qual é o nome do salão, você lembra?
    Beijo e obrigada! Caiu como uma luva!

    ResponderExcluir
  2. Confesso que me identifiquei um pouco com a historia... O meu ainda tem pontas com química, só que eu ainda não fui em um salão para cortar mesmo ele. Também muita gente me diz, ah volta a usar como antes e tal, mas eu confesso que mesmo ainda não estando o usando como Black diariamente eu gosto dele assim, me sinto mais eu do que nunca,o que espero agora é mesmo cortar as pontas, tratar bem dele e soltar o Black!

    Bjoos!

    ResponderExcluir
  3. hahahaha ue lembro dessa história!!!!!!!! Vc chegou toda afobada no banco contando dessa menina do black ! Ahhhh ! Mereço ser citaa, viu ?!!!! hahahaha bjos!

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!