CINCO DICAS PARA CRESPOS E AFROS INFANTIS

      Após muitos comentários no primeiro post que fiz sobre cabelos crespos infantis, reuni algumas dicas para ajudar mães, professoras, pais, cabeleireiros, enfim, qualquer um que tenha de lidar com esse tipo de cabelo, especialmente se for em crianças, a entender melhor a natureza desse tipo de fio e a respeitá-la. A primeira e mais importante coisa que você precisa entender é:

1- Cabelo crespo é bonito. 
Elis
Esqueça o padrão social que exige que tenhamos cabelos lisos e brilhantes de comercial de TV.  Você vai passar a vida toda negando o que seu(sua) filho(a) é. Além disso, quanto mais você estica e tenta fazer do crespo um cabelo liso, mais vai incutir na cabeça da criança que o cabelo dela é feio e que ela não será aceita se não tiver cabelo igual ao dos outros. A criança vai carregar isso pela vida afora e terá dificuldades de aceitar quem ela é, vai odiar seu cabelo em vez de aprender a cuidar dele com carinho e provavelmente passará a vida entre uma química e outra para deixar o cabelo "controlado". Quer fazer um exercício? Observe na rua quantas pessoas (brancas ou negras) têm o cabelo alisado e com aspecto saudável. São poucas. A maioria está com os fios esticados e sem vida, de tanta chapinha, progressivas e tinturas. O crespo é bonito, apenas precisamos aprender a cuidar dele, entender suas necessidades e respeitar sua natureza e seu volume. 

2- Cabelo crespo é diferente de cabelo liso. 
Óbvio? Sim, mas nem todos parecem entender o que isso quer dizer! Quer dizer que ele jamais vai se comportar como um cabelo liso. Ele é naturalmente mais ressecado, às vezes sem definição de cachos e muito, muito mais frágil do que outros tipos de fios. As pessoas se enganam porque, como costumamos ter muito cabelo, acham que ele é grosso, duro e que deve ser "domado", esticado e amarrado para ficar sob controle. Se você pensa assim, comece a rever seus conceitos.

3- Controle significa hidratação.
Bia
Isso mesmo. Quer controlar, diminuir o volume, definir os cachinhos? Hidrate. Muito. Sempre. Toda semana e não uma vez por mês. Não precisa comprar creme caro. Às vezes um barato resolve bem. Se houver dificuldade em achar um que não deixe ainda mais ressecado, há 2 opções: faça hidratações caseiras (há várias receitas, com abacate, mel, babosa, óleos) ou misture óleos, babosa e manteigas ao creme habitual de hidratação (apenas na quantidade que usará, não dentro do pote inteiro de creme!). Mais abaixo vou dar dicas de como escolher os produtos certos, mas não há jeito: hidratar, hidratar e hidratar é obrigatório no caso de cabelos afros, crespos e secos.

4- Jamais use pente fino e não penteie o cabelo seco.

Musa
JAMAIS, JAMAIS, JAMAIS use aqueles pentes de dentes fininhos no cabelo afro, a menos que queria fazer um estilo black power, mas isso já é outro assunto. O cabelo crespo é tão frágil que qualquer tração mais forte pode parti-lo. Sem contar que esse pente puxa demais o couro cabeludo e machuca. Por que você acha que sua filha chora quando penteia o cabelo? Porque dói. Simples assim. Então, compre um pente de dentes largos e penteie o cabelinho enquanto estiver molhado (de preferência ainda no chuveiro ou na cadeira do salão, no caso de cabeleireiros) e com condicionador. Depois, se for fazer algum penteado, use creme de pentear e comece a desembaraçar pelas pontas e vá subindo até a raiz (nunca ao contrário, porque aí você traz o nó da raiz para a ponta e há mais chances de ele embaraçar na metade ou formar nós ainda maiores e quebrar os fios). Depois de seco, não é preciso pentear mais, mas se achar necessário molhe os fios com um pouco de água em borrifador (baratíssimo, vendido em casas de cosméticos) e aplique um leave in, gel (sem álcool e sem óleo mineral) ou óleo em seguida, antes de pentear. Não use escovas.

5- Corte as pontas de vez em quando.
Lembro que quando era criança NUNCA cortavam meu cabelo. NUNCA mesmo. A gente tem tendência a achar que o fio afro não cresce e então não corta para que o comprimento apareça mais. Bobagem. Leia qualquer revista feminina e verá que esse mito já caiu por terra. O crescimento vem da raiz, as pontas devem ser aparadas apenas para DAR UM VISUAL MELHOR, mais estético e evitar as pontas duplas e ressecadas. Uma boa dica para saber quando é hora de cortar é observar se mesmo usando cremes ou óleos elas continuam espigadas, sem vida ou quebradas. Pode ser a cada 4 ou 5 meses, mas corte. E não precisa tosar o cabelo, é tirar só as pontinhas, o que você mesma pode fazer em casa. Há vários vídeos na internet que mostram como fazer isso.

DICAS ADICIONAIS:
- Habitue-se a pesquisar na internet e descobrirá um mundo de informações sobre o cabelo afro. Principalmente no YouTube, mas também há blogs que ensinam a tratar e estilizar esse tipo de fio. Recomendo inicialmente: IsafulôNegra Rosa Rosa Negra; e o canal Beleza de Pretta no YouTube. Apesar de serem voltados para adultos, há muita coisa boa sobre produtos e tratamentos para o afro natural. Pegue aquilo que serve para você!
- Leia o rótulo do produto antes de comprar e prefira os produtos mais naturais possíveis, sem óleo mineral (conhecido também como mineral oil ou parafina líquida), sem parabenos e sem silicones. É uma busca árdua, mas valerá a pena. O resultado na saúde dos cabelos é progressivo e visível.
- Não se preocupe tanto com a opinião dos outros. Pense na saúde e no bem estar da criança e no quanto você estará contribuindo para elevar a autoestima dela ao mesmo tempo em que a faz aceitar e gostar do que ela é. 







This entry was posted on 11/12/12 and is filed under ,,,,,,,,,,. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0. You can leave a response.

One Response to “CINCO DICAS PARA CRESPOS E AFROS INFANTIS”

  1. Amei esse post. Quisera eu que lá na década de 80 minha Mommy tivesse lido isso aqui!
    Tenho certeza que quando tiver as minhas crias as ensinarei como se amarem e ser feliz desse jeitinho. Simples assim.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!