O NEGRO NA TELEVISÃO

por Nathali Lima
Zózimo Bulbul | Fonte: Google
      A importância da televisão na vida do cidadão brasileiro é inegável. Presente na maioria das casas acabou tornando-se instrumento fundamental na formação cultural do país. Dentre as diversas formas propostas pelo contexto televisivo de entreter, estão as telenovelas. As novelas exibidas na televisão são, de longe, a construção de ficção televisiva que mais desperta interesse no telespectador. Diante de uma sociedade que excluí sistematicamente o negro dos espaços de poder, a televisão não poderia ser diferente. Esse tipo de produção artística é distribuído largamente por todo o país e é consumido por uma grande parcela da população.
      Por sua relevância, é importante levantar a questão da desigualdade racial e a sua falsa inclusão: onde o negro ocupa o lugar de cidadão de segunda classe exercendo um papel rejeitado pelo branco e que acaba, dentro da lógica racista, por legitimar a exclusão estrutural de negros nesses espaços. Entendendo-a como instrumento para manutenção da hegemonia imposta pelo racismo (justamente por ser acessível e presente no cotidiano dos brasileiros) é notável a baixa representatividade negra na televisão e, na grande maioria dos casos, quando inseridos é para fazer uma representação caricata.

Equipe Tá Bom Pra Você? | Fonte: Google
     Nas novelas, os negros encenam, quase sempre, papéis de personagens subalternos ou que não ganham destaque na trama. Sabendo das limitações em oportunidades presentes nesse ramo, podemos imaginar a escassez de trabalho para artistas negros. Em 1964, Isaura Bruno, mulher negra, ganhou notoriedade por seu papel no sucesso televisivo "O Direito de Nascer". O sucesso não garantiu uma carreira estável. Morreu pobre, trabalhando como ambulante. É necessário, para além das exigências que visam garantir a presença do negro em espaços como esses, majoritariamente brancos e racistas em sua raiz, formular espaços que sejam inclusivos, em sua essência, a esse tipo de postura. Felizmente, a internet proporciona a atores, escritores e artistas visuais negros a possibilidade de criação para além do mainstream e das grandes corporações televisivas. Iniciativas como o canal "Tá bom pra você?" ilustram as alternativas presentes para trabalhar o negro e o processo criativo paralelamente com a inserção do negro no cenário televisivo e da grande mídia.
      É importante que esse processo que visa inserir o negro na televisão seja acompanhado de uma visão crítica e da intenção em propor um debate sobre a exclusão dos negros nesses espaços. Tornar essa discussão possível é abrir caminho para que ela torne-se possível em outras esferas da sociedade.      

This entry was posted on 10/11/14 and is filed under ,,,,. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0. You can leave a response.

One Response to “O NEGRO NA TELEVISÃO”

  1. Arrasou, Nat!
    #Orgulho não só da raça, mas do talento!
    Inclusão decente, como qualquer um merece, já!
    Ass. Raiana

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!