MULHERES QUE INSPIRAM - OPRAH WINFREY



    Oi, oi, oi, lindas e lindos! Acho que vocês (ainda) não me conhecem. Sou Thaís, 24 anos, Menina Black Power desde 2009 e apaixonada (workaholic) pela área de Marketing, Mídia e Comunicação. E nesta semana, onde estamos falando sobre mulheres que inspiram, nada mais justo do que homenagear um ícone da comunicação norte-americana, e uma das  figuras públicas mais inspiradoras da Mídia mundial.

    Violência sexual, gravidez na adolescência, abandono dos pais. Não, não estamos falando de nenhuma mulher brasileira de classe social menos favorecida, mas daquela que hoje é considerada a maior apresentadora de TV dos Estados Unidos. Oprah Winfrey nasceu em 29 de janeiro de 1954 na cidade de Kosciusko, no estado americano do Mississipi, filha de um casal de adolescentes, que a deixaram ainda bebê. Foi criada pela avó materna, aprendeu a ler antes dos 3 anos de idade e ainda criança,  já demonstrava sua incrível capacidade de comunicação na igreja, onde era conhecida com “A pregadora” por sua habilidade em recitar versos da Bíblia. Dos 9 aos 13 anos, Oprah foi molestada pelos parentes de sua mãe e, por isso, decidiu fugir de casa aos 14 anos de idade. Engravidou de seu primeiro namorado ainda na adolescência, mas o bebê faleceu dias depois de nascer, o que gerou em Oprah uma depressão profunda, fato que a levou à decisão de nunca mais ter filhos.


      Aí você deve estar se perguntando: “Mas o que isso tem de inspirador?”. Bom, eu vou te contar agora! Apesar de toda essa história de sofrimento, uma infância conturbada e sem referências positivas, a vida de Oprah começou a mudar. Aos 17 anos de idade, ela ganhou um concurso de locução que lhe garantiu uma bolsa de estudos na Universidade do Tenessee, uma instituição historicamente negra (ponto pra gente!), onde se formou em Comunicação Televisiva. Antes dos 20 anos de idade ela já trabalhava na rádio local da cidade de Nashville onde logo depois começou sua carreira televisiva. Era a mais jovem e única negra a ocupar um cargo de âncora* do jornalismo local. Depois disto se mudou para Baltimore e começou a trabalhar com programas de entrevistas, como People are Talking e Dialing for Dollars.


   Em 1983, Oprah se mudou para Chicago, onde apresentava o AM Chicago. Em pouco tempo, o programa tornou-se o mais visto da região. A emissora decidiu, então, dar um programa exclusivo para a apresentadora e em 1986, começa o The Oprah Winfrey Show. Seu programa, que durou 25 anos, atingiu números impressionantes, como o de evento mais assistido da história da TV mundial – durante uma entrevista com Michael Jackson, em 1993 – e patrocínios nunca vistos dantes na TV mundial – como quando distribuiu carros para todas as pessoas de sua plateia. Foi considerada a apresentadora mais bem paga da TV americana e, colhendo os louros de anos de dedicação, em 2008 Oprah fundou seu próprio canal de televisão. Além do trabalho como jornalista e apresentadora, ela atuou no filme “A cor púrpura”, pelo qual recebeu uma indicação ao Oscar de melhor atriz coadjuvante. Também dublou filmes como Bee Movie e A Princesa e o Sapo (que é a nossa cara!).

     Ativista política, psicóloga, crítica de livros, atriz, dona de duas revistas, única mulher no topo de bilionários do mundo durante 4 anos consecutivos, apresentadora com o maior salário da TV norte-americana... Mulher. Negra. Como eu. Como você! Por isso que Oprah Gail Winfrey está, merecidamente, entre as nossas Mulheres que Inspiram!


This entry was posted on 15/03/13 and is filed under ,,,,. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0. You can leave a response.

Leave a Reply

Obrigada por comentar!