INSPIRAÇÃO - LAURA BÜHL


"Comecei a fazer relaxamentos em maio de 2009. Foi uma época de mudanças e a única maneira que via de melhorar minha relação dolorosa com o crespo era relaxando. Tive a sorte de encontrar um bom cabeleireiro para fazer a química, ele teve todo o cuidado de testar nos fios e etc. E ficou realmente muito bom. E foi assim até 2011, um mês depois do terceiro relaxamento tive uma desventura com uma chapinha durante um penteado (foi a única vez que fiz escova e passei chapinha depois dos relaxamentos): a alta temperatura reagiu com a química, e os cachos domados pelo relaxamento viraram fios lisos e sem forma. Quando chegou a época de retocar as raízes crespas meu cabeleireiro estava muito doente (logo depois faleceu) e o produto que usava para relaxar estava em falta na cidade. Conclusão: por falta de orientação comprei apenas um kit para relaxamento, quando na verdade eram necessários dois e quem fez o relaxamento não foi meu querido Toni. Resultado: raiz mal relaxada, pontas lisas. Um horror. A solução para aquele festival de texturas diferentes era prender tudo. Foi quando decidi que não faria mais relaxamento. Em junho conheci um cabeleireiro que desenvolveu uma técnica de lapidação dos fios: tesouras duplas e triplas, 'corte' na vertical e com o cabelo seco. Resolvi experimentar, mesmo sendo um pouco caro. Nunca senti alguém tendo tanto cuidado com meu cabelo. É comum ir em algum salão e logo já empurrarem escova progressiva pra mim, imagino que seja mais fácil para os próprios cabeleireiros lidar com cabelos 'domados' pela química. Mas desta vez foi diferente. Passei uma hora e meia lapidando os cabelos (só as pontas desta vez) e conversando muito com o Sr. Lauro. Ele me incentivou a deixar o cabelo natural crescer, o que aconteceria mais rápido com a lapidação. Fiquei encantada. Meu propósito de não relaxar mais mudou e queria mesmo era tirar toda aquela química de uma vez. A raiz realmente cresceu muito mais rápido depois da lapidação, e até a parte relaxada ficou com um aspecto menos morto. Dia 24 de setembro resolvi que era hora de acabar de vez com aquela tortura. A raiz já estava num tamanho razoável. No dia seguinte achei este blog e vi o depoimento de outra moça que deixou mais curto que o meu. Tinha chegado a minha hora. No mesmo instante marquei a lapidação para sábado. A semana passou devagar, estava super ansiosa, mas confiante de que ficaria muito bom. Confesso que fiquei com um pouco de medo, a última vez q tive cabelos curtos tinha 6 anos. Confesso também que o cabeleireiro deve ter ficado com um pouco de receio de fazer uma mudança tão grande. Nenhum de nós sabíamos o que iria acontecer depois de lavar e secar. Para nossa felicidade ficou ótimo! Incrível! Agora posso andar com ele solto e sem medo. Nunca mais quero ficar dependente de amônia para exibir meus cachos. Agora sou livre!"



This entry was posted on 02/10/12 and is filed under ,,,. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0. You can leave a response.

2 Responses to “INSPIRAÇÃO - LAURA BÜHL”

  1. Minha namorada ficou linda. Eu sempre dei a maior força pra ela fazer esta revolução no visual. Adorei

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!